CONFISSÕES DE UMA MÃE DESTANURADA


Comprei este livro para oferecer à minha mãe (é, nós somos muito engraçadas uma com a outra, não sabiam?). A meta em vista com a sua compra foi alcançada com sucesso, e a minha mãe devorou-o de uma ponta à outra, enquanto apanhava sol no jardim. Nunca senti grande curiosidade por ele, não é lá bem o tipo de coisas que costumo ler e honestamente, não me interessava muito por estas coisas de mães e respectivos. No entanto, ele aconteceu-me a mim também, tempos mais tarde. 

Alguns conceitos Básicos



Isto de tirar fotografias com uma DSLR pode parecer uma dor de cabeça no inicio, algo que nunca vamos conseguir dominar. Mas isso não passa de um nervoso miudinho, e de uma série de coisas que vamos já aprender a descomplicar. Como? Brincando com os três controlos principais das configurações, quando vamos fotografar. Estou a falar da abertura do diafragma (aperture), do ISO (diz respeito à sensibilidade da imagem) e da velocidade do obturador (shutter speed).

MEMÓRIAS DE PRATA


Olá a todos - espero que estejam bem, e felizes! 
Sempre se ouviu por este cantinho memórias para aqui e memórias de prata para acolá, e os que me perguntaram tinham curiosidade em perceber porque é que lhes chamava assim. O motivo é nada mais nada menos que um apelido de família que serve de metáfora para algo maior do meu coração: a relação intrínseca entre memória, pessoas e fotografia. Eu acredito que a fotografia é de todos e para todos, e que à parte da arte em si, a memória é a nossa obra-prima. As possibilidades que nos assaltam e nos consomem proporcionadas pela simples possibilidade de nos tocar a alma e encher o peito. Colecciono memórias de prata todos os dias. Os detalhes que me despertam e se agarram a mim, e que eu por qualquer motivo não quero deixar que se percam no passar do tempo. 

FOTOGRAFICAMENTE FALANDO


 Sabem aquelas alturas em que temos tanto cá dentro que não sai nada? Pois. Eu ando um bocado numa coisa dessas. Desde voltar a "mudar de casa" e de cidade, até tentar redescobrir os meus sonhos e aquilo que sempre achei ser a minha vocação, tenho andado entre muitos caixotes. As palavras tenho-as deixado fugir, mas mesmo assim vim cá deixar-vos um olá, porque confio que vocês saibam que nos entendemos melhor "fotograficamente" falando.

Os Componentes da tua DSLR



Se ainda estamos a começar, é fácil sentirmos que não temos capacidade e até perdermos a motivação, ao nos vermos emaranhados no meio de tantos menus e botões. Mas como querem muito aprender, vão ultrapassar isso num ápice, principalmente se perderem um bocadinho do vosso tempo a conhecer melhor a vossa câmara fotográfica. Segurem-na com carinho e revirem-na de traz para a frente, compreendam o que têm à vossa frente para que possam desfrutar ainda mais das suas possibilidades.

A CRIADA ZERLINA


Foi considerado por Hannah Arendt "é talvez a mais bela história de amor da literatura alemã", e mesmo vendo aqui um certo exagero, não posso dizer que nele temos apenas uma novela em volta de um triângulo amoroso. Isso nunca lhe faria justiça.

"HÁ UM ANO ATRÁS"


Estava em torno dos meus papéis, e encontrei uma nota no meu caderno. Aparenta já lá estar faz algum tempo, e ao lê-lo pus-me só a pensar. "Há um ano atrás", era a única coisa que dizia, mas não me foi difícil compreendê-lo e perceber porque é que ele estava ali.

DSLR: sim, não, qual?


Já não era a primeira, nem a segunda ou terceira vez que alguém me perguntava sobre qual a máquina que uso, ou que pediam ajuda na escolha na sua próxima aquisição. Não sou nenhuma entendida, mas queria partilhar com vocês um bocadinho de mim, do que sei e dos meu métodos para alcançar o que procuro. Não pensem que vos vou ensinar nada que não possam aprender noutros lugares, e possivelmente de melhor forma,saibam apenas que vou partilhar o lado mais "sério" destas minhas andanças pela fotografia, a parte que "aprendemos com os livros"; dizem. 

Para começar, decidi falar-vos da primeira câmara digital; como se fosse a nossa primeira compra. Tudo isto, usando a minha experiência como base. Vamos a isso?